Menu

Agência de Marketing Digital

em Campinas

  • Release: Catálogos online de produtos ajudam consumidores a decidir compras na internet

    Fato: o brasileiro está conectado à internet. Segundo dados do IBGE, divulgados em 2014, 95,4 milhões de brasileiros estão conectados à web, o número indica que mais da metade dos domicílios (54,9%, ou seja, 36,8 milhões de casas) passou a ter acesso à rede mundial de computadores.

    Esses números revelam também que o comportamento on-line dos brasileiros está mudando e que, cada vez mais, utilizam a internet como uma vitrine virtual, uma ferramenta para pesquisar, avaliar produtos e decidir o que comprar. Segundo uma pesquisa do Ebit com 7.809 consumidores, 37% dos usuários buscam apenas informações na internet antes de decidir uma compra.

    Pensando nesse público potencial, agências de marketing digital investem nessa tendência de comportamento e desenvolvem catálogos eletrônicos virtuais para empresas – verdadeiras vitrines digitais. Um exemplo é a Agenzzia, agência digital de Campinas (SP), que desenvolve sites de catálogos de produtos e serviços de alta performance para empreendedores.

    Com uma plataforma própria - o DinamicSite -, a agência cria sites que mostram os produtos e serviços oferecidos pelas empresas, trazem visibilidade para a marca e atraem clientes interessados em conhecer melhor o que a companhia tem a oferecer. Esses sites também possuem diversas integrações com os principais sites de buscas, o que facilita a busca do consumidor pelo produto.

    “Nós desenvolvemos um conceito novo de trabalho que envolve uma parte técnica diferenciada, marketing de conteúdo, layout baseado em semiótica, SEO e otimização de performance. Os nossos sites ultrapassam 90% no índice de “pagespeed”do Google”, revela o diretor comercial da Agenzzia, Valentim Bueno.

    Para o profissional, essas características melhoram a experiência dos usuários nos sites de catálogos virtuais e, com isso, os consumidores podem pesquisar e avaliar melhor os produtos e decidir a compra com mais rapidez e segurança.

  • Grupo de WhatsApp com familiares é o maior distribuidor de fake news

    Descobrir a origem das centenas de notícias falsas que se multiplicam pela internet feito uma epidemia por nossas inteligências hoje é ainda uma complexa tarefa investigativa e tecnológica. Uma pesquisa, no entanto, descobriu principal meio através do qual tais notícias costumam circular e se disseminar, e o resultado pode ser espantoso: os grupos de família do WhatsApp.

    O caso no qual a pesquisa realizada pelo Monitor do Debate Político no Meio Digital, da USP, se baseou foi o assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, no mês passado. Através de um questionário respondido por mais de 2 mil e 500 pessoas, mais da metade das pessoas confirmaram que receberam os mais populares (e absurdamente mentirosos) boatos sobre Marielle em grupos de família no WhatsApp. Por se tratar de um aplicativo muito popular, privado e sem nenhum caráter público, o WhatsApp é um dos principais meios de disseminação das chamadas fake news.

    Segundo a pesquisa, 51% receberam as notícias falsas pelos grupos familiares, 32% em grupos de amigos, 9% em grupos de trabalho e 8% em mensagens diretas. Os dados podem se dar pelo fato de existirem mais grupos de família entre os usuários do app, mas também podem indicar que, em um espaço mais íntimo, as pessoas se sentem mais à vontade para disseminar conteúdos especulativos e sem qualquer comprovação de veracidade sem medo de serem julgadas.

    Fonte: Hypeness

facebook